Obstáculos Mentais

Yoga-sutra Como Ele É

Capítulo 1 Sutras 29-32

Obstáculos Mentais

 

Vejamos os seguintes sutras:

1.29. tatas pratyak-cetanadhigamo ‘pyantarayabhavas ca

“Desta prática eliminam-se os obstáculos que impedem a tomada de consciência real”.

1.30. vyadhi styana sansaya pramadalasyavirati bhranti-darsanalabdha bhumikatva navasthitatvani citta viksepas te ’ntarayah.

“Doença, tédio, dúvida, negligência, indolência, sensualidade, falsa percepção, fracasso e indeterminação são obstáculos que causam distração mental”.

1.31. duhkha daurmanasyangam-ejayatva svasa prasvasa viksepa sahabhuvah.

“Distrações mentais geram angústia, desespero, tremores do corpo, e distúrbios da respiração”.

1.32. tat pratisedhartham eka tattvabhyasah.

“Com a prática de concentração no princípio da realidade supera-se os obstáculos e seus efeitos”.

A tomada de consciência indicada neste sutra se refere à capacidade de se observar o próprio eu presente na ação. No entanto, não se trata de egoísmo ou egocentrismo, mas de perceber sua integridade quanto ser eterno presente no instante transitório da existência. Mais que isto, de compreender que a presença do próprio eu se deve ao fator transcendente que precede tal percepção e realidade instantânea. Ou seja, o ser individual deve perceber sua presença não dissociada da transcendência, e sim da transitoriedade que pervade a existência superficial que nos ronda.

O fato é que sem esta tomada de consciência da realidade no próprio ser, não se torna possível transcender os obstáculos que surgem e que povoam a mente humana. Entretanto, sem que se elimine tais obstáculos não será possível a tomada de consciência. Parece um paradoxo, mas tal concepção paradoxal faz parte do processo em questão quando se pratica meditação. E é esta a prática que Patañjali se refere no sutra 1.29, sendo esta meditação o elemento primário para a eliminação dos obstáculos e conquista da tomada de consciência. Na verdade, esta tomada de consciência pode ser entendida como ver a si, a realidade e a Supremo em paridade – isto é, todos em sintonia espacial e temporal.

Alguns dos elementos que constituem obstáculos à tomada de consciência estão descritos no sutra 30, onde notamos que são apresentados obstáculos físicos, mentais e espirituais. Naturalmente, quando tomados por algum destes fatores, dificilmente conseguimos nos concentrar em algo, principalmente nas disciplinas que conduzem à tomada de consciência.

Como temos a natureza intrínseca de desenvolvimento espiritual, o fato de não podemos nos dedicar ao processo de desenvolvimento devido aos obstáculos, podemos ficar subjugados aos sintomas descritos no sutra 31. A mente tem a finalidade de se concentrar no propósito último da existência através do cultivo de autoconhecimento e disciplinas meditativas. Porém, quando não efetivamos tais atividades, tornamos a mente fragilizada pelos sintomas provenientes dos obstáculos mentais. Isto nos indica que termos plena consciência de si, não resulta em individualismo, mas em transparência existencial. Se observarmos o quanto de elementos nocivos deixamos ser cultivados em nossa consciência ao longo dos dias, entenderemos o quanto é simples e necessário o cultivo da meditação e yoga.

No sutra 32 Patañjali conclui que a concentração no princípio ou núcleo da realidade provê a liberação mental de todos os obstáculos e sintomas derivados da confusão mental gerada pela incapacidade de termos a consciência límpida e ficada. Este princípio de realidade, dado no sutra pela palavra tattvabhyasah indica que não se deve focar a mente apenas na prática (abhyasah) de atividades frívolas e inconsistentes, mas em atividades que tenham fundamentos na transcendência (tattva); este conceito está ligado à verdade e pode ser exercida quando atuamos com consciência veraz, ou seja, não cedemos aos caprichos momentâneos criados pela ilusão que impera no campo mental projetado sobre a efêmera realidade.

Em suma, podemos depreender destes sutras que todo nosso esforço efetuado nos atos da fala, do corpo ou da mente precisam estar vinculados ao nosso real propósito de compreensão de nossa natureza transcendental. Tal realização pode suprir todo e qualquer inconveniente passageiro que, por falta de perícia, acreditamos ser eterno. A realidade proposta por tattvabhyasah é de viver plenamente consciente de nossa presença, enquanto é entregue cada instante ao Supremo Isvara.

Assista as aulas anteriores do Yoga-sutra Como Ele É, ou inscreva-se no Canal Yoga Culture do YouTube para receber as atualizações deste estudo gratuito.

Check Also

Formação de Instrutor de Yoga

Instrutor de Yoga / Formação Profissional 240 horas Presenciais 12 meses de Curso 3 meses de ...